sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Estejamos preparados: Hoje à meia-noite é a hora da travessia.

Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas ...

Que já têm a forma do nosso corpo ...

E esquecer os nossos caminhos que nos levam sempre aos

mesmos lugares ...



É o tempo da travessia ...

E se não ousarmos fazê-la ...

Teremos ficado ... para sempre ...

À margem de nós mesmos...

Fernando Pessoa.

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Falando de mim e dos outros.

Gente,

Eu falo demais sobre transplante, creatinina, dores, etc, mas é o que temos para hoje, em breve esse espaço vai estar cheinho de outras cores, outros amores, outras lutas.

Hoje lá no hospital teve uma história emocionante, não é novidade para ninguém que em épocas de férias, infelizmente para alguns e felizmentes para outros é o período que mais tem morte cerebral e portanto mais doações de orgãos.

Hoje uma mocinha de dezessete anos estava dialisando, quando a médica foi buscá-la para ser internada, pois, havia um rim compatível para ela.

Imagina só a emoção da ala onde estão pessoas que sofrem de doenças renais crônicas, dialise, transplante...

Eu queria ter visto a carinha dela, mas me emociono só de imaginar, meus olhos enchem de lágrimas e minha alma transborda de luz.

Ps: meu pai me disse hoje que sou sargentão e mau humorada, eu não me importo, sou uma tigresa quando o assunto é bom senso, educação e o bem estar da minha mãe...rss

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

O ministério da saúde adverte: Doar faz bem

Olá, blogueiro (a),




Salvar vidas por meio da palavra. Isso é possível.



Participe da Campanha Nacional de Doação de Órgãos. Divulgue a importância do ato de doar. Para ser doador de órgãos, basta conversar com sua família e deixar clara a sua vontade. Não é preciso deixar nada por escrito, em nenhum documento.



Acesse www.doevida.com.br e saiba mais.



Para obter material de divulgação, entre em contato com comunicacao@saude.gov.br



Atenciosamente,



Ministério da Saúde

Siga-nos no Twitter: www.twitter.com/minsaude

Papai noel esteve aqui.

Frases inocentes e preocupadas.

No natal....

Bia toda serelepe, puxa minha mãe pelas mãos para subir e conversarem...

Elas deitam na cama da vovó...

Bia está preocupada, afinal a vovó tem passado mal e ficado deitada o tempo todo.

Seus olhos enchem de lágrimas e ela pergunta para minha mãe:

"Vó você tá QUASE morrendo?"

"Não filhinha a vovó está dodoí, mas ela vai ficar boa, você vai ver."

"Vó minha tia cabeçuda precisa cuidar de você vó."

"Mas ela cuida querida, ela dá remédio para a vó, dá comida, ajuda a vovó"

O outro lado

Ligaram na segunda pela manhã para minha mãe e a Sô irem imediatamente serem internadas, doutor viu o resultado do exame da Sô e está tudo certo finalmente com ela.
Levei um susto quando minha mãe me falou, não sabia se saia do banheiro, se escovava os dentes...rss
A mala já estava pronta, nunca deixou de estar, numa esperança simbolica de que tudo daria certo.
Seguimos para o hospital, a Sô já estava lá, internada...rsss.
Bom deixei as duas lá, a cirúrgia vai acontecer na terça, 28/12/2010, às 6 da matina.
Logo cedo estamos lá na espera, não o suficiente para vê-las entrando no Centro cirúrgico (fiquei triste querida dar um sorriso para cada uma), mas ficamos lá....
E nada.........
Espera angústiante, não consigo rezar direito, não consigo me concentrar, ainda preciso aprender muito sobre fé...me convenço.
Oito e meia sai o anestesista para dar uma volta....volte lá para a sala ohhhhh.
Ele me conta que acabou de começar....
Esperamos, esperamos...
Muitos entram e saem, outros entram para nunca mais sair....uma família está desesperada um moço de vinte e dois anos, recém casado há quatorze dias, está com leucemia e um coágulo no cerebro....entre a vida e a morte.
É tão difícil pra mim ver as famílias assim, nessa angústia, imediatamente imagino os meus, pergunto algumas coisas para meu pai sobre mim e como sempre ele e minha mãe sempre dizem...que não gostam de lembrar e fim de papo, continuo imaginando...
Onze e meia pergunto sobre elas, me dizem que Sô está na recuperação, mas minha mãe ainda está na sala.
Meio dia e meia a Sô passa por nós para ir para o quarto.
Nada da minha mãe, começo a ficar preocupada.
O mocinho da recepção me diz que o cirurgião virá falar conosco quando acabar...eu duvido...affff.
Perto das duas horas o anestesista sai de novo, agora para ir embora, pergunto se acabou, ele diz que sim e que minha mãe já está na recuperação, meus olhos estão cheios de lágrimas por que eu ia começar a chorar antes de vê-lo, ele diz que ela está na UTI, eu pergunto por que, se houve alguma complicação, ele diz que não sabe, mas pode ir ver para mim.
Assim, ele entra lá de novo, vê, e vem me falar que deu tudo certo, que ela já está acordadinha e que em breve vai para o quarto...que tudo correu dentro do previsto e que agora é tempo para ver se o transplante está bem, se o rim vai funcionar direitinho, se a cretina vai cair...etc.
Nós sabemos....e temos certeza também que tudo dará certo e que minha mãe vai ter qualidade de vida novamente, voltando a ser a mulher e principalmente a mãe e avó que ela sempre foi, participativa, ativa, alegre, disposta, a mulher que viveu para nós, por nós.
E a Sô essa alminha pura, inocente apesar de vários percalços, para mim é um anjo.
Sempre fui fã das minha primas, agora vendo as mulheres que se tornaram...
Fãzoca total!
Que Deus nos proteja, guarde e guie.
Vem uma maca e com ela a minha mãe, totalmente sonolenta, eu pulo nela..rsss, mãe tudo bem, ela olha e parece não me reconhecer, depois balbucia alguma coisa que sim...rss...ela sobe e nós vamos atrás.
No quarto ela está mais lúcida, paralizada, com sonda, dreno, tubos e muita sede, dou água para ela devagar e ela toma o copo da minha mãe e toma tudo rápido...pronto...vomita....de volta a água...mas fica feliz por ter tomado a água geladinha..rsss...
Deixamos ela lá, infelizmente, não pode ficar acompanhante, com dor no coração, mas é a vida.
Amanhã eu volto mãezinha querida.

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Feliz Natal queridos - Frases muito inocentes.


Era natal de 2007, estamos sentados na sala, eu, Rafa, Bia, mãe e Deby, estamos assistindo um especial do Mickey e sua turma.

Aparece o Pluto e a Bia ainda aprendendo a falar direito, faz esse comentário:

"O Puto é lindo, eu amo ele".

Gargalhadas e muitas perguntas para a mesma resposta inocente dela:

Você gosta de quem?
Quem latiu Bia?

Muitas gargalhadas depois, alguém solta:

O Pluto é filho de quem?

A Bibi deveria ter respondido:

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Frases inocentes e profundas.

Visitando o túmulo do meu avó Zico no finados.

Vemos um túmulo de criança, perto do meu avô, meu irmão comenta com minha cunhada.

Bia ouve e imediatamente:

"Eu não quero morrer, eu quero ficar com voceis".

Nós também Bibi queremos que você fique com a gente para sempre.

Frase inocentes.

Eu, vovó, Bia e Rafa no carro...

Comento que preciso arrumar um tio para eles.

Eles embarcam no mundo de faz de conta e do namorado já vamos para o casamento.

Eles rierem e começam a cantar:

Taranran...tarantaram...(sem ritmo, nem afinação..rsss).

Quando acabam de se divertir com a minha cara, o Rafa, gargalhando diz:

"Mas eu não vou entrar na igreja não viu tia, lá na frente, não vou ser seu "daminho".

Rsssssssssssssssss

Feliz Natal aos amigos - 2010

Recordar é viver.....Feliz Natal do ano passado




Estamos em paz.

A internação foi rápida, embora essa parte burocrática seja chatinha, passamos sem grandes traumas.
Só pode entrar eu, ajeitei minha mãe em sua cama, esperei que comesse, e após rezar a deixei bonitinha.
No outro dia, logo cedo fui acordada com a notícia que meu tio que estava muito mal ontem, faleceu, fui lá na casa da minha tia avó dar uma força.
Fiquei ajudando-a a avisar suas amigos e familiares.
Fui para a visita da minha mãe, e antes de chegar, ela me ligou falando que foi ADIADA.
Como assim?
Ao fazerem a reunião do procedimentos eles perceberam que minha prima operou do estômago apenas quatro anos e este tempo é pouco para que doenças apareçam, por isso, resolveram investigar mais um pouco se futuramente a minha prima não terá pedra nos rins.
Todos eles disseram que provavelmente não dê problema algum, mas acharam melhor previnir...nós também.
Não queremos que a Sô tenha qualquer problema futuro de saúde por ter doado.
Então, ficamos assim, mãe teve alta, mas continua passando muitoooo mal, passa o dia de cama, não cozinha, nem come, só dorme.
Sô fez tudo que pediram de novo, coitada, uma via sacra.
Esperamos o resultado, que foi pedido urgente, e que esse seja o melhor para todos, sem problemas para Sô e que seja a solução para minha mãe.
E na mão de Deus que entregamos hoje os nosso problemas e meu tiozinho.
Estamos em paz!!!

domingo, 19 de dezembro de 2010

O dia da internação.

Dormimos mal....som...barulho...nesse carma dessa rua, dessas famílias que aqui moram.
Quando alguns maloqueiros se vão, outros dez aparecem, mas eu tenho fé que isso acabe um dia.
Ás oito eu dei os remédios para minha mãe, do imunussupressão, como venho fazendo nos últimos dias, para que seu organismo já vão sendo preparado para receber o rimzinho da Sô.
Almoçamos e uma sequência de campanhia e telefone clama a toda hora, desde ontem, um monte de gente amiga querendo deixar seu beijo, sua energia positiva, seu vai com Deus...
A vizinha Maria arrancou lágrimas de todos, com seu abraço aperto na Dila, e a vontade que ela volte mais ativa, mais serelepe, subindo no banquinho para baterem papo, fofocarem, trocarem pratos gostosos e muitas risadas.
Eu também sinto falta do bom astral da minha mãe, do seu jeito peculiar de me escutar, não me ouvindo, mas estando lá do meu lado, ultimamente eu ando falando mais sozinha do que nunca.
Que ela vá meu Deus com o senhor e volte também.
Falamos com a Sô (doadora) e ela está toda, toda, diz que seus familiares, meus primos, todos eles querem levá-la ao hospital.
Essa é uma operação do bem, da união, DA DOAÇÃO, e a energia é sempre cativante, energia de amor incondicional.
Faço a malinha da minha mãe, com todo amor, que ele empreguine tudo.
Logo, logo partiremos para a burocrácia que é internação, mas passaremos por tudo juntos, sempre, como foi comigo e como será com todos da minha família.

Depois eu volto....

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

As trapalhadas do meu pai.

Meu pai é uma figura única, impagável, histórica...rss

Tenho várias histórias para contar sobre ele, e vou lembrando aos poucos.

Mas eu quase chorei de rir com ele esse semana.

O fofo me levou para fazer exame nos olhos (contraste, dilatar, etc), depois fomos buscar minha tia avó no hospital e assim que chegamos no estacionamento (longe do hospital) começou uma chuva forte.

Ele comentou todo prosa:

"ainda bem que tenho um guarda-chuva da hora"

Eu duvidei, afinal o carro dele é uma bagunça.

E perguntei, você tem um guarda-chuva no carro?

Ele disse: TENHO (todo orgulhoso).

Quando abrimos o porta mala para pegar, jesuisamado, era um guarda-sol (vou tirar foto e colocar aqui), azul e amarelo, de propaganda, gigante...rsss

Me recusei a utilizá-lo, nem pensar, pensei eu...rsss

Chorei de rir....fui gargalhando... andando na frente.

Ele inconformado que eu não queria usar...rsss

Mas aí né...o mico tem que acontecer....a chuva ficou forte demais e resolvi usar o guarda-chuva da hora do meu papito...fiz ele voltar no carro e buscá-lo.

Ele:

Que que tem usar menina, ele é ótimo ohhhh, grandão, melhor que tomar chuva.

(É pai vc tem razão, melhor que tomar chuva é ir fazendo propagando da...)

Ai meus sais...

Não é que o guarda-chuva que é um guarda-sol me protegeu da chuva!

Frases inocentes.

Voltando da apresentação do Rafa de final do ano.

A Bia quis vir no meu carro, comigo e com a vovó.

Sentada atrás, sem cinto (erro nosso) ela se levanta entre os bancos dianteiros, no farol fechado, e pega no Elvis (ursinho pendurado do retrovisor) e pergunta o que está escrito, na mesma hora eu digo para ela:

Senta! (para que que ela não fique em pé entre os bancos com o carro em movimento).

Ela faz uma careta e diz:

"Tá escrito senta?"

Rssssssssssssssssssss

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Cem livros para ler antes de morrer !

1. Ilíada, Homero.

2. Odisséia, Homero
3. Hamlet, William Shakespeare
4. Dom Quixote, Miguel de Cervantes
5. A Divina Comédia, Dante Alighieri
6. Em Busca do Tempo Perdido, Marcel Proust
7. Ulysses, James Joyce
8. Guerra e Paz, Leon Tolstoi
9. Crime e Castigo, Dostoiévski
10. Ensaios, Michel de Montaigne
11. Édipo Rei, Sófocles
12. Otelo, William Shakespeare
13. Madame Bovary, Gustave Flaubert
14. Fausto, Goethe
15. O Processo, Franz Kafka
16. Doutor Fausto, Thomas Mann
17. As Flores do Mal, Charles Baldelaire
18. Som e a Fúria, William Faulkner
19. A Terra Desolada, T.S. Eliot
20. Teogonia, Hesíodo
21. As Metamorfoses, Ovídio
22. O Vermelho e o Negro, Stendhal
23. O Grande Gatsby, F. Scott Fitzgerald
24. Uma Estação No Inferno, Arthur Rimbaud
25. Os Miseráveis, Victor Hugo
26. O Estrangeiro, Albert Camus
27. Medéia, Eurípedes
28. A Eneida, Virgilio
29. Noite de Reis, William Shakespeare
30. Adeus às Armas, Ernest Hemingway
31. Coração das Trevas, Joseph Conrad
32. Admirável Mundo Novo, Aldous Huxley
33. Mrs. Dalloway, Virgínia Woolf
34. Moby Dick, Herman Melville
35. Histórias Extraordinárias, Edgar Allan Poe
36. A Comédia Humana, Balzac
37. Grandes Esperanças, Charles Dickens
38. O Homem sem Qualidades, Robert Musil
39. As Viagens de Gulliver, Jonathan Swift
40. Finnegans Wake, James Joyce
41. Os Lusíadas, Luís de Camões
42. Os Três Mosqueteiros, Alexandre Dumas
43. Retrato de uma Senhora, Henry James
44. Decameron, Boccaccio
45. Esperando Godot, Samuel Beckett
46. 1984, George Orwell
47. Galileu Galilei, Bertold Brecht
48. Os Cantos de Maldoror, Lautréamont
49. A Tarde de um Fauno, Mallarmé
50. Lolita, Vladimir Nabokov
51. Tartufo, Molière
52. As Três Irmãs, Anton Tchekov
53. O Livro das Mil e uma Noites
54. Don Juan, Tirso de Molina
55. Mensagem, Fernando Pessoa
56. Paraíso Perdido, John Milton
57. Robinson Crusoé, Daniel Defoe
58. Os Moedeiros Falsos, André Gide
59. Memórias Póstumas de Brás Cubas, Machado de Assis
60. Retrato de Dorian Gray, Oscar Wilde
61. Seis Personagens em Busca de um Autor, Luigi Pirandello
62. Alice no País das Maravilhas, Lewis Caroll
63. A Náusea, Jean-Paul Sartre
64. A Consciência de Zeno, Italo Svevo
65. A Longa Jornada Adentro, Eugene O’Neill
66. A Condição Humana, André Malraux
67. Os Cantos, Ezra Pound
68. Canções da Inocência/ Canções do Exílio, William Blake
69. Um Bonde Chamado Desejo, Teneessee Williams
70. Ficções, Jorge Luis Borges
71. O Rinoceronte, Eugène Ionesco
72. A Morte de Virgilio, Herman Broch
73. As Folhas da Relva, Walt Whitman
74. Deserto dos Tártaros, Dino Buzzati
75. Cem Anos de Solidão, Gabriel García Márquez
76. Viagem ao Fim da Noite, Louis-Ferdinand Céline
77. A Ilustre Casa de Ramires, Eça de Queirós
78. Jogo da Amarelinha, Julio Cortazar
79. As Vinhas da Ira, John Steinbeck
80. Memórias de Adriano, Marguerite Yourcenar
81. O Apanhador no Campo de Centeio, J.D. Salinger
82. Huckleberry Finn, Mark Twain
83. Contos de Hans Christian Andersen
84. O Leopardo, Tomaso di Lampedusa
85. Vida e Opiniões do Cavaleiro Tristram Shandy, Laurence Sterne
86. Passagem para a Índia, E.M. Forster
87. Orgulho e Preconceito, Jane Austen
88. Trópico de Câncer, Henry Miller
89. Pais e Filhos, Ivan Turgueniev
90. O Náufrago, Thomas Bernhard
91. A Epopéia de Gilgamesh
92. O Mahabharata
93. As Cidades Invisíveis, Italo Calvino
94. On the Road, Jack Kerouac
95. O Lobo da Estepe, Hermann Hesse
96. Complexo de Portnoy, Philip Roth
97. Reparação, Ian MacEwan
98. Desonra, J.M. Coetzee
99. As Irmãs Makioka, Junichiro Tanizaki
100. Pedro Páramo, Juan Rulfo

Só li poucos, os que estão em verde, tenho que correr para ler os laranjas que eu tenho vontade.
Quem tiver algum e quiser me emprestar...rssss
Depois eu vou pôr a minha própria lista, os que eu ainda sonho em ler...

Prepara.

Minha mãe prepara a casa para ir...

Eu preparo meu coração para deixá-la ir...

Nós nos preparamos para o momento que vai chegar...

Que minha mãe volte sã e salva, melhorada, vida, cheia de alegria, e que continuemos nossa missão juntas.

Como disseram nossos amigos espirituais, nós ainda precisamos muito dela.

Parabéns Bibi

Que delícia fazer cinco aninhos não?

Foi esse número, uma mão cheinha de anos em forma de dedos que a Bibi fez esse ano!

E para ela que enche nosso dias com muito brilho e amor, nossos parabéns.



Eu tive pouquissimas festas de aniversário, nem chego a me lembrar de uma, de quando era criança, minha família nunca teve condições de fazer e muito mesmo tirar fotos, mas as nossas festas conjuntas de família foram inesquecíveis.

Não importa o que você não teve, mas sim valorizar o que vc tem!

Frases inocentes e ciumentas.

Na festa de cinco aninhos da Bia.

Rafa vendo na minha máquina as fotos tiradas na formatura do Victor.

Rafa comenta:

"Ai esse Victor".

Respondo:

Por que Rafa, você não gosta dele:

"Eu gosto, só que você passa mais tempo com ele do que comigo"

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Uma eterna aprendiz.

EU AMO GENTE QUE SE ASSUME
QUE SE AMA DO JEITINHO QUE É TANTO POR FORA QUANTO POR DENTRO.
Que se olha no espelho e não vê só as coisas que precisa mudar, mas enxerga também as muitas outras que estão no lugar certo, do jeito certo, no tamanho certo.
Adoro gente que quando erra pede perdão, e quando acerta não faz alarde.
Gente que fica quieto quando não tem nada de produtivo para dizer e que já entendeu que falar por falar, só fere o silêncio.
Amo mais ainda pessoas que não falam frases feitas, usadas e escraxadas a todo momento, esperando que isso console, acalante o coração de quem precisa, por que, a maior parte das vezes só fica o vazio.
Amo gente que percebe que passar essa encarnação inteira correndo atrás do prejuízo criado por nós mesmos é a maior perda de tempo.
Amo gente que coloca a roupa que quer, sem se importar com barrigas, culutes, braços gordos ou magros demais.
Gente que come sem exageros, mas que se delicia com as coisas gostosas da vida.
Gente que vai na praia por que gosta, não para se exibir, que toma seu solzinho feliz da vida, anda na beira do mar, senta no bar ao entardecer e não se preocupa com o biquini, com os olhares tortos, com os julgamentos.
Gente que toma uma cervejinha, se gostar de verdade, se o gosto, o paladar realmente lhe dão prazer, e que se pergunta se gosta de verdade ou se quer fazer parte do ritual.
Amo gente que já percebeu que embora as histórias de bêbados sejam divertidas, elas o são só para quem vê, nunca para quem sente.
Amo gente que sorri, que tem calma no trânsito, que é gentil com qualquer pessoa independete do cargo, status, aparência ou conta bancária.
Adoro gente que não corre para comprar o próximo aparelho moderno que amanhã mesmo já vai estar ultrapassado, nessa angústia desesperada para ser "cool" e não "overpast".
Me delicio com gente que não tem nem celular, mas que encontra seus amigos pessoalmente e ouve suas vozes e suas solidões, por que sabem escutar além de ouvir.
Gente que caminha de mão dada, que ainda coloca a dama para dentro da calçada, que manda flores, não para seguir cartilhas, mas por que o coração...ah esse danado, desejou te dizer bom dia.
Amo gente que chora quando se emociona e que deixa as lágrimas fluirem sem reprimendas, remorsos ou vergonha.
Amo homem que chora, que escreve cartão, que te carrega no colo.
Amo mulher que é mãe de suas amigas, que as coloca para cima, e enxergam Deusas exuberantes.
Adoro gente charmosa, chic por natureza, que não precisa de etiquetas ou marcas, gente que é cheirosa de talco.
Gente com educação, que faz o bem, que se preocupa em evoluir, que reza, se despede, diz obrigada, que dá aquilo que não usa mais, que não tem aqueles armários atravancados de roupas e sapatos que nem usa, gente desapegada, mas que tem uma medalhinha, uma caixinha de música, um xodó.
Gente que dá valor as coisas do passado, mas sabe que todas elas, desde que sejam materiais ficarão aqui, e como nós morrerão com o tempo.
Gente que cuida de plantas, que agua suas flores, que passeia com seus cães.
Gente que medita sobre o fez, falou, sentiu, e principalmente desejou ao outro e a si mesmo.
Amo gente que faz bolo de presente para um aniversariante, um formando, um amigo ou simplesmente uma visita.
Adoro gente que faz a sua própria dança, se entrega aquele momento, aquele sentimento.
Simplesmente amo que ama o simples, o pic nic, sentar na padaria para tomar café da manhã, que visita uma cidade vizinha como se estivesse em Paris, e quando está em Paris curte cada momento único daquela cultura, daquelas pessoas.
Amo mais que demais gente que não vê diferenças, defeitos ou desproporções, gente que tem visão raio X e só enxerga por dentro.


Aí eu amo tanto gente! E eu amo amar essa gente!

Eu quero ser esse tipo de gente que tanto amo, desencanar da barriguinha ganhada por conta da medicação, correr sim, tentar ajeitar o que ficou do estrago, mas meusdeusdocéu, que eu não passe a minha vida inteira atrás de corrigir uma imagem distorcida de um espelho desonesto, irreal.
Que eu seja feliz com as imperfeições que tenho, feliz de ser quem eu sou, exatamente como sou, com barriguinha, estria, sem pontinhas dos pés, mas muito gente boa...rss
Eu sou inteira, apesar dos pedaços que faltam.
Eu sou aprendiz dessa escola maravilhosa.
Ainda não tirei 10, mas tenho estudado.
Meu corpo é meu templo, meu centro, meu instrumento para estar aqui e agora, é o casulo perfeito da minha alma...
Agora a minha alma...ah...minha alma é quem eu sou, inteira, verdadeira, resplandecente, única!
Que você também não passe a vida inteira querendo TER e sim que você SEJA um pouquinho dessas pessoas que amo.

Uma carta do Noel para o Rafael.

Querido Rafael,



Eu e a mamãe Noel ficamos sabendo aqui no Pólo Norte que você foi um menino bem comportado este ano.
Passou de ano!
Comeu direitinho!
Não brigou com sua irmãzinha!
Escovou os dentes!
Está sempre com as orelhas e outras partes limpinhas!Rsss
Além de não mais sair andando na frente no shopping, quando seus pais, tias, ou avós não podem comprar algo que deseje.


Por isso, estou encaminhando o seu presente em forma de dinheiro, pois, aqui no pólo norte está muito difícil de encontrar o que você pediu.




Esperamos que você tenha um Natal lindo, cheio de alegrias, comidinhas gostosas, panetone com chocolate (aí que fome, estou de regime!) e que você continue sendo esse menino lindo que tanto amamos.


Muitos beijos do papai Noel, da mamãe Noel, dos duendes e uma lambida das renas.



                                                           FELIZ 2011

A parte a seguir não deve ser lida em voz alta.


Ps: por favor, não diga a sua irmãzinha que não existo, pois, tenha certeza


EU EXISTO SIM!


Mas às vezes sou representado por AVÔS quando fico entalado em alguma chaminé. (Por isso o regime..rss)





sábado, 4 de dezembro de 2010

Falta uma lambretta em minha vida - Sonho dos sonhos.

PAPAI NOEL EU FUI BOAZINHA..TRAZ PARA MIM?

Alma lavada

Menininha  empurrou seu corpo e sua alma para o bar para dançar, subir em cima da mesa, sorrir, cantar, dançar, esgotar, que a música a tomasse totalmente e ela não sentisse mais nada.

Ficasse desprovida das dúvidas, das certezas, dos sonhos, dos desencontros, do desespero...

Entregue a um momento.

Mas papai do céu muitas vezes tem outros planos...

Sem luz, sem música, silêncio!

Quando há o silêncio aqui fora, o barulho de algumas almas vão para fora.

A menininha já foi muito assim.

E ainda é tem muitas vezes.

Mas agora ela já consegue algumas vezes calar e observar, sem tentar julgar.

Mas quando o barulho das almas ficam muito barulhentas, ela só pensa em voltar para a casa, aquietar seu coração, e ficar quietinha em seu mundo com suas dúvidas e questões.

Quando não consegue partir, o pânico vai tomando conta, um nó na garganta, um silêncio reprovador, uma interrogação constante de como manter o equilibrio entre os dois mundos.

Mas ela não podia fugir, sua penitência era ficar ali até que a de cintura de pilão chegasse, mesmo que fosse só para educadamente se despedir.

Mas nas escuridão das velas alaranjadas o clima era propicio para que a conversa fluisse

Ela falava e a menininha escutava

De coração para coração.

A conversa sobre a vida, sobre vaidades, coisas deste mundo, gargalhadas gostosas quando a cintura de pilão falou para a menina que o príncipe que ela aguarda só pode ser um padre.

Até que a conversa mudou, até a voz da cinturinha de pilão mudou, mais forte, mais clara, agora a conversa era sobre a outra vida, sobre encontros e desencontros entre o que desejamos e o que precisamos.

A menina queria saber como controlar seu coração, como pedir para o papai do céu, que sempre escuta, faça a sua vontade, na hora que ele julgar que ela merece.

Como dizer para ele que ela está pronta? (como se fosse necessário dizer alguma coisa para aquele que tudo vê)

Cinturinha de pilão falou muitas coisas que ressoaram, que deixou a menininha espupefada, embora sejam coisas claras, óbvias até, coisas que ela já sabia, sentia e dizia, tomaram a menininha de coração, e duas delas ela não pode jamais esquecer:

- Tem que sonhar, criar, desejar o que PRECISA do fundo do coração.
- Tem que ter fé.
- Tem que acreditar que merece.
- Tem que acreditar que aquilo que criou e PRECISA não é impossível, existe e está próximo de ser encontrado.

Menininha voltou para a casa feliz com suas descobertas antigas, agora ela precisa curar seu coraçãzinho, se preparar para não só saber, mas para vivenciar aquilo que ela escutou.

Ela ficou em paz, de alma lavada como dizem.

A noite foi mágica, talvez foram as velas, talvez a escuridão, talvez o silêncio, talvez tenha sido a vida nos carregando um a um de mãos dadas para onde devemos estar, menininha ainda não sabe o que foi, mas tem certeza de que Deus estava lá.

Para cintura de pilão.

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Frases inocentes.

Bia no telefone comigo:

Fala, fala...

Não escuto...rss

Eu falo:

"Chama sua mãe que ela explica para a Tia..."

Ela:

"Não titia querida, repete comigo...A....fei...ti...cei...raaaa..."

Rsss...ela não desiste de me fazer entender, escutar, ela não desite de mim...

Fragmentos de "ainda" não amor.

Gente,

Ontem eu soube que meu livrinho não tocou uma pessoa como deveria, eu creio que nem foi tanto o contéudo, mas sim o que ele representou para a pessoa.
É difícil pensar isso, mas tudo que me serviu de lição, de aprendizado, de perdão, amor, para algumas pessoas é um puxão de orelha, um tapa na cara de que ela não é como eu pinto e talvez nem queira vir a ser. (ainda).
Não virei uma pessoa perfeita por conta do que passei, mas o que passei me leva a crêr numa vida mais regrada, mais justa, mais evolutiva, e isso não acontece de uma hora para outra, mas como eu disse no livrinho, o que me aconteceu, me acordou, me chacoalhou, me colocou no caminho que acredito ser o certo, mas como todo caminho tem dias que sento e choro pelo espinho que me machuca o pé, pelas pedras gigantescas que há em todos os caminhos, pela chuva que me molha num dia frio, mas hoje nesse caminho eu estou desperta, lúcida, dona de mim e das escolhas que faço, sejam elas boas ou não.
Eu sei, tem pessoas que nem abriram o livrinho, outras leram e apesar de acharem tristinho, não tocou o coração, outras vão deixar ele lá encostado e daqui dias, meses ou anos, vão abrir (de novo ou pela primeira vez) na hora certa, tem gente que leu e achou piegas, outros se emocionaram.
O importante é ressoar, eu aprendi essa palavrinha na terapia e fez muito sentido para mim, tudo que ressoa, que te liga com a outra pessoa, com o livro, com o filme, com o que está vendo e sentindo, te conecta com o mundo, com o agora e vc sente gostoso, agora tudo que é falso, que segue condutas e padrões, tudo que fazemos automaticamente não ressoa.
Acho que a pessoa que não gostou e que falou mal a respeito tem seus motivos, talvez ela tenha ficado brava por que a pessoa que lhe deu queria que o livrinho ressoasse nela, que a tocasse, e quando você não acredita naquilo, quando você ainda não está pronta para ver as coisas daquela forma, você acha muito impertinente que alguém ache que aquilo (que não tem nada a ver com vc) vá lhe ajudar.
É como se virassemos para ela e dissemos, tá vendo como ela sofreu e agora está aí de pé, e você tão má se preocupando com vaidade, com o material, com o superficial. (Doí, fala sério, quando você não está procurando o caminho certo).
Eu fico aqui na torcida para que um dia ressoe!
Para que um dia toque!
Se não aquela pessoa, alguém ao redor dela que a influencie.
Não acho que o livrinho tenha ido parar na mão dessa pessoa por acaso, afinal ele não existe.
Quando eu o escrevi eu tentei me preparar para aceitar que ele iria cair nas mãos de pessoas que vão ser tocadas e em outras que vão rir.
E agora que eu soube que alguém falou mal, eu fiquei triste por analisar, que talvez o livrinho não faça tanta diferença, por que, ele é semente fértil em terras preparadas para recebê-lo, então, os amigos, aqueles que já estão procurando um caminho certo, aqueles que estão prestes a acordar o livrinho é capaz de ajudar.
Mas aqueles que ainda estão vendados, negativos, revoltados, talvez o livrinho pouco fará por eles.
E por mais triste que eu tenha ficado por perceber isso, essa tristeza não me cativará, por que, eu acredito em Deus, na evolução, e espero do fundo do meu coração que ele possa ao menos ser semente transformadora quando o momento certo chegar.
Um dia eu vou saber que essa pessoa foi tocada, transformada e melhorada um pouquinho pelo livrinho.
Eu espero!
Louco é pensar que um dia eu não estarei mais aqui e os livrinhos sim, guardados para outras gerações, o que será que elas acharão dele? Rsss.
Mas quer saber, não importa, para mim fica a lição de me desapegar do livrinho, do que dizem ou acham.
Eu fiz a minha parte, aquilo que achei que seria bom.
E como está dito lá no livrinho tão bem, somos responsavéis por aquilo que fazemos.
Eu fiz pensando no bem, em ajudar, cativar, ressoar, o resto não cabe a mim fazer ou esperar.